Verão pede Vinho Branco!


No verão, fique de olho no vinho branco, ideal para ser desfrutado nessa época do ano. Ele é mais refrescante, leve, altamente diurético e não tem um teor alcoólico muito alto. Possui os mesmos efeitos vasodilatadores do vinho tinto e é um eficaz protetor contra doenças reumáticas. Fora isso, o vinho branco está sempre pronto para ser consumido e pode ser encontrado em diversos tipos – secos, meio secos, meio doces, doces e docíssimos.

Graças às características climáticas, algumas regiões europeias são tradicionalmente conhecidas como grandes produtoras e consumidoras de vinhos. Os exemplos mais conhecidos são o Vale do Loire e a Borgonha, na França, a maioria das regiões na Alemanha, várias regiões na Itália e a região do Minho, em Portugal. Trata-se de terroirs onde as baixas temperaturas impediam a produção de vinhos tintos.

Agora que você já está por dentro do versátil e delicioso vinho branco, confira algumas dicas de alimentos que combinam com a bebida:

Queijos – O frescor (acidez) dos brancos harmoniza perfeitamente pelo equilíbrio com a gordura da maioria dos queijos cozidos ou curados, como parmesão, provolone, canastra, prato, estepe e gruyère. Os vinhos mais frutados e florais combinam com queijos como brie, reblochon e camembert curado.  Já os queijos defumados caem bem com os brancos barricados.

Peixes – A carne delicada dos peixes brancos clamam por vinhos elegantes, frescos e leves. Os brancos barricados não são indicados para este tipo de carne, pois têm estilos incompatíveis. Sirva esse tipo de vinho com peixes de rio, defumados ou em churrasco (surubi, pintado).

Frutos do mar – Camarões, ostras e lulas tradicionalmente pedem brancos frescos. A melhor pedida são os Sauvignon Blancs, que trazem de quebra sabores marcantes e ricos.

As pizzas vão muito bem com brancos, não apenas pela presença dos queijos, mas também pelo casamento com ingredientes como aliche, camarão, manjericão e presuntos.

Saladas são melhores com vinhos brancos. O frescor e os sabores frutados são acompanhantes perfeitos para as folhas, legumes, frios, frutos do mar, frutas, castanhas, nozes e queijos intensos. Você pode abusar à vontade das combinações tendo à mão uma taça de aromático Chardonnay bem gelado.

É importante lembrar que a palavra “fresco” refere-se às características do vinho, e não à temperatura a que deverá ser servido.

A carta do Ráscal oferece a seus clientes mais de 30 rótulos de excelentes vinhos brancos de diferentes países, como essas duas sugestões (abaixo):

Olfato: aromas de nectarina se misturam à madressilva e à flor de laranjeira.

Paladar: sabor de frutos frescos inclui limão e damasco, acentuados por uma pitada de amêndoa, persistindo no paladar com um toque de minerais.

Harmonização: queijos, massas leves e frutos do mar.

Envelhecimento: fermentado frio em barris de carvalho francês e envelhecido no local por 10 meses.

 

Vinho verde da região de Ponte de Lima, feito de castas 100% Loureiro.

Olfato: um vinho muito aromático, elegante, muito intenso. Com notas cítricas, minerais, vegetais.

Paladar: notas de cítricas, boa acidez, complexo e longo final, que deixa a sensação de limão siciliano.

Postado por Anderson Teixeira de Araújo (Gerente loja Itaim)

Compartilhe
  • Print
  • Digg
  • StumbleUpon
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Yahoo! Buzz
  • Twitter
  • Google Bookmarks
Esta entrada foi publicada em Vinhos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *